Apadrinhamento Afetivo

Em andamento no SAICA desde 2015, é direcionado aos acolhidos que estão sem contato com a família e não estão disponíveis para a adoção, e prevê que padrinhos e madrinhas visitem, passeiem, passem os fins de semana ou feriados com a criança ou adolescente para oferecer-lhe, além da relação afetiva, uma referência de vida fora do abrigo.

Para uma criança/adolescente participar do projeto, é necessária autorização da Vara da Infância, sendo que as madrinhas/padrinhos são funcionários ou voluntários que tenham vínculo com o SAICA há no mínimo 1 ano.

Tanto as crianças/adolescentes quanto os padrinhos passaram por encontros de formação sobre o apadrinhamento afetivo e frequentam os encontros de acompanhamento do projeto.