O Núcleo de Apoio à Inclusão Social para Pessoas com Deficiência – NAISPD é um serviço de apoio a inclusão social para pessoas com deficiência, que busca através do desenvolvimento de habilidades e potencialização da comunicação e socialização destes cidadãos, considerando as suas singularidades e necessidades, fortalecer os vínculos familiares, assegurar a garantia de direitos, o acesso às políticas públicas, o exercício da cidadania e a inclusão na vida social.

Este serviço atende pessoas com deficiência, vivendo em situação de vulnerabilidade ou ausência de acesso a possibilidades de inserção social. O NAISPD pode ser classificado em: Tipo I – para atender crianças até 6 anos, Tipo II de 07 a 14 anos e Tipo III a partir dos 15 anos. Funciona de segunda a sexta, com atendimento por 8 horas nos dias úteis e divididos em turnos de 4 horas, considerando o contra turno escolar para os estudantes. Oferece atividades voltadas à qualidade de vida, inclusão social e cidadania dos usuários, ações em conjunto com as áreas de educação, saúde, assistência e transporte do governo, além de apoio, informações e orientação aos familiares.

De acordo com os dados do IBGE referentes ao Censo 2010, revistos em 2017, 7,29% da população do Estado de São Paulo apresenta algum tipo de deficiência, ou seja, aproximadamente 3 milhões de pessoas, mais de 800 mil apenas na capital. Apesar destes números, São Paulo possui pouquíssimos serviços do tipo NAISPD e na nossa região não há nenhum.

Preocupada com esta população e observando algumas crianças com deficiência que tem sido acolhidas em nosso SAICA (Serviço de Acolhimento Institucional para Crianças e Adolescentes) a Casa do Pequeno Cidadão Nossa Senhora Aparecida anuncia que em breve estará inaugurando o seu Núcleo de Apoio a Inclusão Social para Pessoas com Deficiência – NAISPD II e III VIDA CIDADÃ, que poderá realizar até 60 atendimentos diários.

Seguimos trabalhando, pedindo a Deus que nos capacite e oriente para mais este desafio. Contamos com o apoio de toda a comunidade para que este serviço se torne realidade e para que possamos seguir na missão de acolher e ofertar atividades de assistência social e apoio a pessoas em situação de vulnerabilidade, visando a inclusão social, a conquista da autonomia e o exercício de sua cidadania.

Por: Shirlene Queiroz